Manter a pele lisinha, sem alergias, manchas ou pelos encravados, não é uma tarefa fácil. E a situação fica ainda mais complicada durante uma gestação, já que nesse período a mulher está mais sensível e o barrigão dificulta a flexibilidade. 

“Muitas mulheres têm dúvida se podem fazer a depilação durante a gravidez. De fato, existem muitas questões e é preciso esclarecê-las para evitar problemas e desconfortos. Caso a gestação seja de risco, por exemplo, o ideal é que a futura mamãe converse com o médico de confiança”, alerta Regina Jordão, fundadora de Pello Menos.

No entanto, se a gravidez segue o percurso considerado normal, a depilação pode ser feita até o 9º mês. "Não existe restrição quanto a qualquer tipo de serviço de depilação a cera, a não ser que seja por alguma orientação médica. Do contrário, não há problema. cera usada pode ser tanto quente quanto fria. Porém, é recomendável uma atenção maior com a temperatura do produto, devido a sensibilidade aflorada das gestantes"

Além disso, a pele pode ficar um pouco mais sensível devido ao inchaço em algumas regiões específicas. "Portanto, é preciso alguns cuidados para que não haja lesões. O recomendado é buscar profissionais que estejam habituados a atender mulheres grávidas."

Esses especialistas saberão orientar quanto às posições para garantir o conforto durante o procedimento. "E é importante ressaltar que a depilação a laser não pode ser realizada nesse período, devido ao alto risco de causar manchas na pele da gestante", conta a profissional. 

Cremes depilatórios 

Segundo Regina, não há contraindicação sobre o uso desses produtos. No entanto, muitos profissionais não recomendam durante a gestação. "Isso porque são frequentes os casos de irritações e, considerando que a pele da mulher grávida geralmente é mais sensível, o mais indicado é optar por outro método", finaliza.