Não é novidade que a vida simples vem ganhando adeptos a cada dia. Menos é mais. E nessa conta, os produtos naturais têm ganhado a preferência dos consumidores. Na alimentação, vestuário e agora nos cosméticos, o que importa é ser eco-friendly, ou seja, produto amigo do ecossistema.
 
Você gosta da ideia de usar maquiagens, batons e máscaras capilares à base de ingredientes naturais e que respeitam o meio ambiente? Então conheça um pouco mais das propostas mais recentes sobre o assunto.
 
Produto vegano

São aqueles que não possuem matéria-prima de origem animal na composição. Os cosméticos que normalmente são compostos por gelatina e mel, por exemplo, não entram na lista dos veganos. Isso não significa que todos os veganos são naturais. Muitos são até sintéticos, sem deixar a filosofia do veganismo de lado.
 
Produto natural

São as opções constituídas em 95% de matéria-prima natural, ótimas para os militantes de que produtos químicos trazem riscos à saúde. Mas, infelizmente, a legislação não é clara quanto à forma de divulgação dos cosméticos, e um produto com alguma matéria-prima natural somada a outras sintéticas é vendido como natural. Por isso, o melhor é ler atentamente o rótulo.
 
Produto orgânico

São aqueles produzidos com matéria-prima focada na sustentabilidade, e em cuja cadeia produtiva não haja elementos de agressão ao meio ambiente.
 
Produto cruelty-free

Garantia de que o produto não provocou qualquer tipo de sofrimento animal. Esse tipo de cosmético não passa por testes realizados em animais, o que não significa que seja livre de matéria-prima animal.
 
Veganas e a hora do ciclo menstrual

Esqueça aquele absorvente de papel que demora centenas de anos para se decompor na natureza. Personalidades veganas como a culinarista Bela Gil e a cantora Adele são adeptas dos absorventes orgânicos – ou ecoabsorventes – e também do coletor menstrual, o famoso “copinho”.
 
- Ecoabsorvente: absorvente de pano lavável, confeccionado em tecido de algodão que permite ao corpo respirar, livre de produtos químicos e plástico. Contém a camada interna de algodão e a camada externa de microfibra. A modelagem é arredondada e a parte de trás é mais estreita, se adaptando ao corpo. A frequência de trocas se assemelha à dos absorventes descartáveis. É necessário que você invista na compra de 10 ecoabs para utilizar durante o período menstrual, lembrando que são reutilizáveis por anos.
 
- Copo coletor: feito de silicone medicinal livre de metais pesados, o copo coletor tem vida útil de mais de 10 anos. De início, o modo de uso parece complicado, mas tudo é uma questão de hábito: você introduz o copinho dobrado no canal vaginal. Ao entrar em contato com a abertura uterina, o copo se abre e fica preso na parede do útero, numa espécie de vácuo. Entre 6 e 12 horas, retira-se o copinho com cuidado, lava-se com água corrente e sabão, e ele está pronto para ser usado novamente. Uma opção e tanto para quem sofre de alergias aos absorventes, tem fluxo intenso ou, ainda, pratica atividades físicas.