Paraúna, distante 150km de Goiânia, foi a cidade escolhida para ser a sede da vinícola Serra das Galés. Assim essa realização de um sonho começou em 2004, quando o médico ginecologista e obstetra, Sebastião Ferro, idealizou o projeto.

Primeiramente ele sabia que no início as dificuldades seriam muitas. Afinal, a localização e o solo não são próprios para o cultivo da uva. Mas ele já tinha o suficiente para iniciar a Serra das Galés: amor pela uva, paixão por vinhos e gratidão pela sua terra natal.

Como todo bom idealizador, Sebastião Ferro fez uma visita pela região da Serra Gaúcha para conhecer o processo de produção de vinhos. Cheio de ideias e planos, ele voltou da visita encorajado para iniciar a vinícola.

Sebastião Ferro foi o sonhador da vinícola Serra das Galés, mas para concretizar ele teve ao seu lado uma equipe profissional de técnicos em enologia, agronomia e profissionais da área comercial, administrativa, contábil, marketing e jurídico.

A princípio, a Fazenda Caracol ganhou uma plantação de vinhas em três hectares de extensão. Mas foi apenas em 2 de junho de 2007 que a vinícola foi oficialmente inaugurada e trouxe muita inovação para a economia da cidade de Paraúna e para Goiás.

 

Produção Serra das Galés

Do plantio de uvas à produção de sucos e vinhos finos. Foi assim que o médico Sebastião Ferro idealizou a vinícola Serra das Galés e acreditou nesta produção no cerrado goiano.

O clima típico da cidade de Paraúna, localizada no sul do estado, contribuiu para esse sucesso que é hoje. E como muito bem define Sebastião Ferro: “diferente do que muitos pensam, a uva não é apenas cultivada em regiões de clima ameno e frio. Então nós conseguimos comprovar, por meio de pesquisas e estudos, que a oscilação de temperatura ajuda muito nessa atividade. A amplitude térmica da região, que durante o dia chega a 30 °C e a noite baixa significativamente a 15 °C, é com toda a certeza excelente para essa produção”.

Atualmente, para o orgulho do seu idealizador Sebastião Ferro, a Vinícola Serra das Galés tem mais de 40 hectares plantados e é considerada a maior área de cultivo da fruta no estado de Goiás. Assim a produção é de mais de 300 toneladas de uva por ano.

Por fim toda essa colheita é destinada a produção dos vinhos Cálice de Pedra (rosado, branco e tinto) que são feitos de variedades das uvas Isabel, Violeta, Niágara e Lorena; o vinho fino Muralha que é elaborado com as variedades de uva portuguesa, a Touriga Nacional, e francesa, Syrah; suco de uva integral Cálice de Pedra 100%.

Os planos de Sebastião Ferro são ainda maiores e, a novidade é a produção do vinho fino Muralha com outras variedades de uvas. Por exemplo: a Cabernet Sauvignon, Merlot, Tempranillo, Malbec, Pinot Noir e Chardonnay.

A marca

O briefing da marca também veio do idealizador Sebastião Ferro. Então ele buscou retratar na marca a força do cerrado, sua beleza singular e diversidade, por meio da estilização da Pedra do Cálice. Essa é o principal monumento e símbolo natural presente na Serra das Galés e também por meio da cor “terra”, predominante na região.

Gostou de conhecer um pouco dessa história? Então que tal você aproveitar e já adquirir seus produtos Serra das Galés?