A sociedade tem seu início quando o ser humano necessitou plantar para o seu alimento, então, começa a olhar para cima, se perguntando quando haverá chuva. Porém, via também, trovões, luzes, claro, escuro, tudo clareia de novo, tudo escurece novamente, surgindo ao mesmo tempo o medo do desconhecido que gera adoração a um “Deus” e gerando curiosidade sobre os fenômenos que ocorrem no seu dia a dia.

A nossa espécie, o homo sapiens, surgiu há cerca de duzentos mil anos aproximadamente. As sociedades primitivas organizavam-se para garantir o consumo necessário e suficiente à sobrevivência do grupo. Então, acredita-se que as primeiras civilizações surgiram há cerca de cinco mil anos, nos vales dos rios da Mesopotâmia e do Egito. Fatos como o sol e a lua aparecendo e desaparecendo, pontinhos luminosos no céu escuro, chuva, trovões, calor, frio, todos esses fenômenos intrigaram o homem Paleolítico e um fato mais angustiante, a enfermidade e a morte. Para esses povos, esses elementos eram espíritos, que podiam sentir e agir conforme a obediência ou a desobediência. Para acalmar os Deuses, faziam-lhe oferendas.

Nesse momento, é desenvolvida a crença mítica-religiosa, surgindo os magos, xamãs, curandeiros e feiticeiros para explicar os mistérios da natureza e principalmente, explicar a morte. Cria-se, então, os ritos, transes e cantos para se comunicar com essas forças da natureza, as “divinas”, “espíritos naturais”. O homem da era paleolítica pintava nas paredes figuras de animais revelando sua habilidade com a caça, acreditando que lhe traria sucesso nas próximas caçadas. Mas esse mesmo homem, pintava aquilo que avistava de interessante, por exemplo, quando olhava para o céu esperando chuva para a sua colheita, ele via pontos luminosos, e fazia o desenho desses pontos.

Assim, a religião e a ciência foram edificadas juntas pelo ser primitivo. A religião era e é um modo de comunicar com os deuses ou Deus por meio de rituais, rezas e orações, e a ciência é conhecimento adquirido via observação, identificação, pesquisa e explicação de determinadas categorias de fenômenos e fatos, e formulados metodicamente e racionalmente. Porém, quando tentamos relacionar religião e ciência deparamos com uma muralha sem fim, o conflito da religião oposicionando a ciência e a ciência negando a religião, propriamente Deus, sendo que nasceram juntas.

Tarek Chaher Kalaoun

Graduado em licenciatura em Física pela UCG e mestre em Ciências da religião pela PUC-GO Professor de Física e Cálculo na Centro Universitário Araguaia - UniAraguaia.