Goiânia é uma das cidades com o maior número de árvores em vias públicas do país, com mais de 94 m2 de área verde por habitante, ficando 8 vezes acima do valor recomendado pela ONU. Essa extensa área verde da capital de Goiás é distribuída em parques muito bem preservados, praças, bosques e canteiros.

Há grande variedade de espécies no paisagismo de Goiânia, em que se pode observar plantas frutíferas, nativas do cerrado ou mesmo exóticas. Vale destacar três plantas com muita ocorrência na cidade, o ipê-amarelo, o pequi e o flamboyant.

O ipê-amarelo (Tabebuia chrysotricha - Bignoniaceae) tem seu nome derivado da língua Tupi, e significa “casca dura”, uma referência ao caule da árvore, característico das plantas de cerrado. É uma árvore de médio porte, de 4 a 8 metros de altura, em geral com tronco tortuoso, folhas digitadas com cinco folíolos, duros e coriáceos. As flores são amarelas em cachos que desabrocham no final da estação seca, anunciando a proximidade da primavera. Existem também outras espécies de ipês, com outras tonalidades de flores, tais como o roxo, o rosa e o branco.

O pequizeiro (Caryocar brasiliense - Caryocaraceae) é uma espécie nativa do cerrado, cujos frutos fazem parte da composição de pratos típicos da culinária e do orgulho goianos. O fruto apresenta aroma e sabor característicos, sendo apreciado por muitos, mas considerado intragável para alguns. Sua polpa é de coloração que varia do amarelo ao laranja, rica em nutrientes, vitaminas A, C e E, carotenoides, fibras e gorduras saudáveis. Essa planta tão representativa da cultura goiana tem ainda outras peculiaridades: sua polinização é realizada por morcegos. Seus frutos apresentam espinhos ao redor do caroço logo abaixo da polpa comestível – portanto, cuidado para não roer demais seu pequi, você não vai querer esses espinhos na sua boca – e, para aqueles que se aventuram em romper seu escudo de espinhos, há uma saborosa castanha no interior da semente.

Já o flamboyant (Delonix regia - Fabaceae) diferentemente das outras plantas citadas, é uma espécie que não é nativa do Brasil, mas de Madagascar, na África. É considerada uma das árvores mais belas do mundo, devido ao colorido intenso de suas flores. Seu nome francês deriva do latim flammare como se suas flores fossem fogo flamejante. O flamboyant é muito utilizado no paisagismo devido ao crescimento rápido, com árvores que podem chegar até 12 metros de altura, e por proporcionar uma copa grande, oferecendo muita sombra. Devido ao seu porte e suas raízes tabulares que se projetam para fora do solo, ela deve ser plantada somente em lugares adequados, sendo imprópria para a ornamentação de calçadas, próximas a muros e ruas.

O flamboyant representa uma das árvores mais abundantes e populares de Goiânia e dá nome a um de seus mais bonitos parques e a um shopping center. E então, gostou de saber um pouco mais sobre essas árvores? Na sua opinião, qual planta é a cara de Goiânia?

Se interessou por este assunto?
Conheça os cursos da UniAraguaia nessa área.
Acesse: linktr.ee/uniaraguaia e fale com um consultor.