Atualmente, não há evidências de que os alimentos estejam associados à disseminação do vírus que causa COVID-19. Sabe-se que os coronavírus, como o que causa a COVID-19, são transmitidos principalmente de pessoa a pessoa por meio de gotículas respiratórias quando alguém tosse, espirra ou fala. É possível que uma pessoa obtenha COVID-19 tocando uma superfície ou objeto, incluindo alimentos ou embalagens de alimentos, que contenham o vírus e, em seguida, tocando sua própria boca, nariz ou possivelmente seus olhos. No entanto, esta situação é rara e não é considerada a principal forma de propagação do vírus.

O risco de pegar COVID-19 de alimentos que você mesmo prepara ou de manusear e consumir alimentos de restaurantes e refeições para viagem ou drive-thru é considerado muito baixo. Além disso, nenhum caso de COVID-19 foi identificado em que a infecção tenha especificamente ocorrido ao tocar em alimentos, embalagens de alimentos ou sacolas de compras.

No entanto, é sempre importante seguir boas práticas de segurança alimentar para reduzir o risco de doenças causadas por patógenos comuns de origem alimentar. Após fazer compras, ao manusear embalagens de alimentos, ou antes de preparar ou comer alimentos, é importante sempre lavar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão disponíveis, use desinfetante para as mãos que contenha 70% de álcool. Cubra todas as superfícies das mãos e esfregue-as até ficarem secas (não esfregar as mãos nas próprias roupas!).

Os produtos de limpeza e desinfecção domésticos regulares eliminam efetivamente o vírus das superfícies domésticas. Para limpeza e desinfecção de domicílios com COVID-19 suspeito ou confirmado, desinfetantes virucidas de superfície, como hipoclorito de sódio a 0,05% (NaClO) e produtos à base de etanol (70%), devem ser usados. Limpe regularmente os balcões da cozinha e use um produto desinfetante adequado, seguindo as instruções do fabricante. Antes de preparar alimentos na bancada da cozinha, enxague a superfície desinfetada com água. Não use produtos desinfetantes em alimentos ou embalagens de alimentos. Se alguém em sua casa estiver com COVID-19, limpe e desinfete superfícies de “alto contato” diariamente, como maçanetas, bancadas de cozinha, torneiras, interruptores de luz e maçanetas.

O vírus que causa o COVID-19 pode ser morto a temperaturas semelhantes às de outros vírus e bactérias conhecidos encontrados nos alimentos. Alimentos como carnes, aves e ovos devem ser sempre bem cozidos a pelo menos 70 ° C. Antes de cozinhar, os produtos animais crus devem ser manuseados com cuidado para evitar contaminação cruzada com alimentos cozidos. Frutas, verduras ou legumes devem ser lavados em água corrente para remover a sujeira externa, colocados em solução de água sanitária ou hipoclorito de sódio, seguindo sempre as recomendações de diluição da embalagem e após 15 minutos lavados novamente em água corrente, deixando secar naturalmente.

O sistema imunológico requer o suporte de muitos nutrientes. É recomendável consumir uma variedade de alimentos para uma dieta saudável e balanceada, incluindo grãos inteiros, legumes, vegetais, frutas, nozes e alimentos de origem animal. É importante lembrar que não há um único alimento ou nutriente que nos impeça de pegar ou proteja contra os sintomas da COVID-19.

Se interessou por este assunto?
Conheça os cursos da UniAraguaia nessa área.
Acesse: linktr.ee/uniaraguaia e fale com um consultor.

Referências:

Coronavirus disease (COVID-19): Food safety and nutrition, World Health Organization, 2020.

Food and Coronavirus Disease 2019 (COVID-19), Centers for Disease Control, CDC, 2020.

Organização Pan-Americana da Saúde, Organização Mundial da Saúde, 2021.

 

Prof. Dra. Marcela Moraes Mendes
Nutricionista formada pela Universidade Federal de Goiás (UFG)
Doutora em Ciências Nutricionais pela Universidade de Surrey, Inglaterra.
Professora dos cursos de Nutrição, Gastronomia e Agronomia, Centro Universitário UniAraguaia
Pesquisadora de Pós-doutorado em Nutrição, Universidade de Brasília (UnB)
Pesquisadora Visitante, Universidade de Surrey, Inglaterra