Mais um programa social de grande importância em Senador Canedo: a horta urbana. O projeto é uma parceria da Secretaria Municipal de Agricultura e Combate à Fome com o Ministério Público do Estado de Goiás, iniciou em maio de 2018 e produz, atualmente, mais de 5 mil mudas de alface e verduras como jiló, quiabo, abobrinha e pimenta.

O viveiro municipal da Horta Urbana está instalado na antiga instalação da Emater. O local, que estava há alguns anos abandonado, foi totalmente reformado para atender as demandas. Na estrutura contém escritório, galpão para preparo das mudas, almoxarifado e estufa.

O secretário de Desenvolvimento da Agricultura e Combate à Fome, Itamar Silvestre, conta que a escolha dos cultivos se ajusta com as épocas do ano. “Plantamos as verduras de acordo com a estação, para evitar o desperdício e ter mais sucesso na colheita”, afirma.

As verduras e os legumes cultivados são inicialmente enviados para algumas escolas, mas também distribuídos à população. A entrega dos cultivos é realizada todos os dias. “De acordo com a demanda as entregas vão sendo feitas. As escolas nos solicitam os alimentos e fazemos a distribuição. Todos os dias pela manhã a colheita é realizada”, explica Itamar.

senador canedo

Outras ações

Também são realizadas diferentes iniciativas Além do Projeto da Horta Urbana, outras iniciativas semelhantes são realizadas no município. Em 2018, a Secretaria de Agricultura com a Lavoura comunitária produziu 536 kits de alimentos contendo 30 quilos de arroz, 5 quilos de feijão e 20 litros de óleo, que foram entregues para famílias de Senador Canedo.

Na lavoura também é cultivado milho para produzir silo. Com a colheita, foi realizada na cidade a primeira “pamonhada”, totalmente gratuita. O secretário de Desenvolvimento da Agricultura e Combate à Fome acredita que será possível repetir o evento neste ano de 2019. “Dependendo da qualidade da colheita, com certeza produziremos outra pamonhada. Só não temos data definida,” pontua.

Horta urbana