O fluxo de pessoas que procuram a Unidade de Pronto Atendimento de Senador Canedo aumentou em 100%, em relação a períodos anteriores. A média, que era de 300 a 400 atendimentos por dia, passou a ter um número de 600 pacientes diários. A alta procura tem sido registrada nestes últimos meses no local e em outros Prontos Atendimentos de Saúde da cidade, além de em algumas unidades básicas de saúde próximas a municípios circunvizinhos.

A procura por atendimento aumentou nas quatro unidades de Pronto Atendimento de Saúde em Senador Canedo, principalmente de pacientes vindo dos municípios vizinhos da cidade. Na UPA 24 Horas, que fica na região central nos últimos três dias dobrou a demanda.

Veja aqui outras informações sobre Senador Canedo

No local, em que há cerca de 400 a 500 atendimentos diários, nesta segunda-feira (03) ultrapassou 1.200. São quatro locais que são “Portas Abertas”, onde os pacientes são recebidos sem necessidade de comprovante de endereço como os Pronto Socorro 24 Horas da Vila Galvão, da Vila São João, da Região do Jardim das Oliveiras e a UPA 24 Horas. Mesmo com a triagem, os dados coletados são apenas para classificação de risco. “Não é negado nenhum procedimento ao paciente, o que fazemos é priorizar a consulta mais urgente para quem está com risco de vida”, afirma Kátia Pereira, diretora da UPA de Senador Canedo.

UPA Senador Canedo

Segundo a diretora da UPA Senador Canedo a maioria dos pacientes que vem de outras cidades são em busca de consultas de clínico geral, pediatria e ortopedia. “Boa parte destes são pacientes de consultórios, não precisam estar numa emergência, mas vemos agora é um número maior de ambulâncias do SAMU e Bombeiros de outros municípios vindo para nossa unidade”, explica Kátia Pereira.

Desinformação e risco

UPA Senador Canedo

Para o diretor clínico da UPA, doutor Pedro Couto, a busca pela UPA tem sido um hábito das pessoas, principalmente por comodidade e desconhecimento. “O paciente vai à UPA, porque sabe que jamais terá atendimento negado, por ser mais fácil encontrar um médico, mesmo com o tempo de espera”, explica. O Ministério da Saúde orienta sobre os cuidados para que pacientes que necessitam de emergência e urgência não sejam prejudicados por falta de prioridade. “Sabemos a gravidade na Triagem, porém o estado físico de um paciente pode mudar, conforme o tempo, se agravando por exemplo, por isso é necessário o conhecimento das pessoas sobre o que é realmente a urgência e emergência”, destaca.