No terceiro ano à frente da distribuição de energia em Goiás, a Enel inicia um novo momento no Estado, em que os investimentos feitos e um trabalho de organização da casa criaram a base necessária para um salto de qualidade no fornecimento de energia. Em 2020, a companhia pretende investir R$  1 bilhão na rede goiana, cerca de cinco vezes mais do que os níveis históricos anteriores à privatização, o que garantirá redução considerável na frequência e na duração das quedas de energia.

“Estamos superando vários desafios herdados do passado, como a falta de mão de obra qualificada, necessidade de adequação por parte de alguns fornecedores e o sucateamento tanto da estrutura quanto da rede. Investimos pesado, cerca de R$ 2 bilhões de 2017 a 2019. Trabalhamos duro e agora estamos começando a colher os frutos”, enfatiza José Luis Salas, presidente da Enel Goiás.

De acordo com Salas, todas as metas estabelecidas no contrato de concessão estão sendo cumpridas e já houve melhora significativa dos indicadores de qualidade medidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). De 2016 a 2019, por exemplo, houve uma redução de cerca de 45% no número de vezes que a energia caiu por cliente (de 18,40 para 10,43 vezes). Quando houve quedas, elas foram mais curtas. A duração das interrupções sofreu redução de cerca de 22% no mesmo período. Os índices são os melhores já apresentados pela companhia historicamente.

Gráfico

Obras importantes foram entregues, beneficiando milhares de clientes. Os municípios de Anápolis, Mineiros, Cocalzinho, Paraúna, Santa Helena e o distrito de Buritizinho receberam novas subestações, que estão gerando energia em maior quantidade e qualidade para diferentes regiões do Estado. Em 2019, 23 subestações foram ampliadas. Além disso, foram construídas 1,2 mil quilômetros de redes e realizadas 1100 novas conexões rurais, levando energia a quem precisa.

“Isso é só o começo. Em 2020 estamos investindo em infraestrutura e reforçando nossos times para garantir mais estabilidade no fornecimento e ampliar a nossa capacidade de resposta. Queremos clientes satisfeitos em Goiás e não descansaremos enquanto não alcançarmos este objetivo”, explicou o presidente da Enel Goiás. Ele informou que, para 2020, serão entregues seis novas subestações e 120 serão ampliadas ou modernizadas.