Quem diria que a típica dobradinha brasileira estava com os dias contados. No último mês, vimos o arroz ficar quase 20% mais caro desde o início do ano e o feijão preto 32,6%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

E não é só isso. Durante a pandemia de coronavírus o consumidor também viu os preços dos serviços aumentarem, pesando ainda mais no bolso no fim do mês. Tantos aumentos e a queda no poder de compra desencadeou novos hábitos de consumo.

Os consumidores começaram a ser mais exigentes com a qualidade e o preço dos produtos e passaram a utilizar mais a tecnologia como aliada da economia, vendo nos aplicativos uma poderosa ferramenta financeira.

É o caso do designer Alex Froes, que viu no aplicativo Economize BR uma excelente alternativa durante a pandemia. Casado, com uma filha pequena e o dinheiro curto, viu suas idas ao supermercado ficarem cada vez menos frequentes. “Resolvi pesquisar aplicativos de pesquisas de preços e promoções e encontrei o Economize BR, um verdadeiro achado! Cheguei a encontrar uma variação de até 70% no preço do arroz tipo 1 e no café”, relata.

O aplicativo permite acompanhar as ofertas de vários supermercados da cidade, apresentando os melhores preços do produto pesquisado. “Se o consumidor utilizar o app em todas as compras, pode economizar de 2 mil a 3 mil por ano”, frisa Samuel Filipe, desenvolvedor do aplicativo Economize BR, disponível para Android e IOS.

Além de fazer o consumidor economizar, o app também permite que ele se resguarde durante este período pandêmico, já que não é necessário sair de casa para realizar as compras. “Pensamos também na comodidade e segurança ao oferecemos o serviço de delivery”, conclui Samuel.