A literatura cientifica é atualizada constantemente, mas até agora, existe um consenso mundial que a Covid-19 afeta as crianças de forma mais branda. Quando infectados, o público infantil costuma desenvolver sintomas mais leves, sendo pequeno o número de casos em que há necessidade de internação. De acordo com o Boletim da Secretaria Estadual de Saúde atualizado diariamente, em Goiás, desde o início da pandemia, existem quase dois mil registros de coronavírus em crianças da faixa etária de 0 a 14 anos.

O pediatra e coordenador médico do Pronto Atendimento Cora Coralina, unidade do Grupo América, que faz parte do Sistema Hapvida, André Rosetti Machado de Resende, explica que não só as crianças, como os adultos são afetados de maneiras diversas pelo coronavírus, porém os sintomas mais comuns no público infantil não são muito diferentes de outras síndromes grupais comuns da infância. “Geralmente são sintomas de resfriado comum como nariz escorrendo, falta de apetite, tosse, espirros, olhos congestos, além da febre”, explica.

Rosetti explica que caso exista a suspeita ou confirmação da infecção na criança, é importante coloca-la em isolamento social o mais rápido possível. “Esse isolamento é importante para evitar a propagação da doença. Em casos de piora, os pais devem procurar os serviços de emergência. Esses sinais de piora são febre duradora que está acometendo a criança há mais de três dias, febre alta que não cede com remédio, sinais de cansaço, esforço respiratório, que é quando existe aquela respiração muito ofegante, ampla, puxando fôlego, dificuldades para completar frases.  Todos esses sintomas precisam ser informados ao médico”.

Os sintomas nas crianças são mais brandos e podem durar de 7 a 14 dias, podendo variar, para mais ou menos. "A maioria das crianças é tratada em casa, e recebe apenas sintomáticos, que são medicamentos para os sintomas que elas estão apresentando. Ainda não existe um protocolo definido para crianças em casos de coronavírus, nem tratamento específico, então tratamos apenas os sintomas”.

Porém, o médico do Grupo América alerta que mais importante que ter um resultado da criança positivo ou não, é pensar no contexto geral da criança. “Isso significa que se a criança mora com os pais, e um dos pais está com positivo confirmado, e a criança está com sintoma gripal, é provável que a criança esteja com coronavirus. Independente do resultado, o tratamento da criança não muda, então não é preciso essa urgência em correr para fazer o exame. Entendemos a angústia dos pais em querer ter o diagnóstico, mas do ponto epidemiológico não seria tão necessário assim, uma vez que não vai tomar nenhum medicamento específico, além dos sintomáticos”.

O médico alerta que não são recomendados o uso indiscriminado de xaropes antigripais de farmácias, sem prescrição médica. “Muitos deles são contraindicados para crianças menores de 2 anos, outros menores de 6 anos, e muita gente não sabe disso. É importante tomar medicamento prescrito pelo médico. E claro, a recomendação da Organização Mundial Saúde vale para todos, tanto para adultos quanto para crianças: isolamento social, uso de máscaras, inclusive para crianças acima de 2 anos, higienização das mãos, além da utilização da etiqueta respiratória”, finalizou.

 

Teleconsulta

Para os pacientes do Grupo América que apresentarem sintomas leves da Covid-19, é possível fazer uma teleconsulta por vídeo com um dos médicos pelo site. Basta entrar no site da operadora (AME, América ou Promed) e acessar o link “Marcação de Consulta”, solicitando a realização de consulta de urgência e seguir os protocolos. O serviço funciona todos os dias, 24h. A ideia dessa iniciativa é ser um suporte a mais para os clientes e evitar a ida desnecessária para uma unidade hospitalar quando apresentar sintomas que podem ser tratados em casa.

 

Sobre o Pronto Atendimento Cora Coralina

O primeiro Pronto Atendimento do Grupo América na região da Avenida Anhanguera, que também realiza atendimentos relacionados à Covid-19, conta com atendimento de emergência adulto e pediátrica e unidade do Vida & Imagem que oferta exames de raio-x, tomografia, ecocardiograma, ultrassom e exames laboratoriais. O Pronto Atendimento funciona 24 horas, todos os dias da semana.

A estrutura da unidade conta com consultórios, leitos de observação, poltronas de medicação, sala de gesso, sala de sutura, farmácia, sala de tomografia, sala de raio-x, sala de ultrassom e sala de ecocardiograma. A clínica para tratamento oncológico tem acesso exclusivo com farmácia para manipulação de quimioterápicos, com leitos e poltronas de infusão.

 

Sobre o Sistema Hapvida 

Com cerca de 6,4 milhões de clientes, o Sistema Hapvida hoje se posiciona como o maior sistema de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país, gerando emprego e renda para a sociedade. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco, América, Promed e Ame, RN Saúde, além da operadora Hapvida. Atua com mais de 30 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e nos constantes investimentos: atualmente são 39 hospitais, 194 clínicas médicas, 42 prontos atendimentos, 177 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial.