O duelo entre o Vila Nova e o Londrina, neste sábado (1º), às 16h30, no Serra Dourada, pela 6ª rodada da Série B do Brasileiro, terá como concorrente de horário e atenção dos amantes de futebol aquele que é visto como o jogo mais importante do ano - a decisão da Liga dos Campeões, considerada principal competição de clubes do mundo, que ocorrerá em Madri, na Espanha, às 16 horas (de Brasília) e terá, como protagonistas, os times ingleses Tottenham e Liverpool. A torcida vilanovense parece não ter dúvida de qual jogo acompanhará.

Para o Tigre, a partida contra o Tubarão marcará o reencontro com a torcida após 22 dias. O colorado, ao perceber o choque de datas, tentou junto à CBF a antecipação do jogo para esta sexta-feira (31), à noite. O pedido do clube foi acatado inicialmente mas, logo em seguida, a entidade optou por manter data e horário iniciais.

A mais recente experiência vilanovense, como o mandante de uma partida em dia de decisão de Liga dos Campeões, ocorreu em 2017. No dia 3 de junho daquele ano, Real Madrid e Juventus decidiram a competição continental e os espanhóis levaram a melhor, ao golearem (4 a 1), com grande atuação de Cristiano Ronaldo. No Serra Dourada, quase o mesmo placar. O Vila venceu bem o Guarani, por 3 a 1, e ingressou no G4 da Série B. No entanto, naquele dia apenas 1.834 pessoas pagaram ingressos para acompanhar o colorado, em Goiânia. Estima-se que a audiência mundial do jogo, entre os europeus, naquele mesmo dia, tenha sido de cerca de 350 milhões de espectadores.

Nas suas redes sociais, o Vila Nova lançou, nesta quinta-feira (30), uma campanha, convocando a torcida para ir ao Serra Dourada. Uma foto do lateral esquerdo Gastón, com postura de quem pede desculpas, foi postada acompanhada de uma pergunta. “Champions League?”, dizia o questionamento. “Sem tempo, irmão. Sábado, eu vou de Vila Nova x Londrina”, foi a resposta. Nos comentários, muita discussão e opiniões adversas. Uns criticando o futebol mostrado pelo time, outros em defesa da equipe.

Indagados sobre a escolha entre ver, de perto, o time do coração ou acompanhar, pela televisão, a final em Madri, torcedores colorados foram unânimes em dar preferência ao amor pelo Tigre. “Temos de incentivar o time. A hora que o Vila mais precisa da torcida, é agora. Esse negócio de Liga dos Campeões tem de ficar pra lá. Aqui, nós precisamos fazer a diferença no estádio”, apontou o motorista Luciano Ferreira, de 43 anos.

Pai e filho, os ambulantes Wilson Bento, de 59 anos, e Jaderson Oliveira, de 37 anos, ressaltaram a importância da presença de público para motivar o time, que ainda busca a primeira vitória em casa na Série B. “Esses jogos, lá de fora, não vão mudar nada para a torcida do Vila Nova, mas a falta da torcida vai fazer diferença, sim, para o clube”, ressaltou Wilson Bento.

“É importante a torcida ir, porque nós precisamos destes três pontos. É a hora de ganhar e alavancar o Vila para a Série A. Esse ano tem de ser o nosso”, afirmou Jaderson Oliveira.

“É (Vila Nova) o time do coração. Não tem discussão. A torcida tem de ir pra dar força e começarmos logo a reabilitação que a gente está precisando”, frisou o vigilante Marcos Lemes, de 47 anos, que não titubeou ao ter de fazer escolha entre o atacante egípcio Mohamed Salah, uma das referências do Liverpool ou, então, o meia Alan Mineiro, artilheiro do Tigre em 2019. “Dez vezes, mil vezes, um milhão de vezes, Alan Mineiro”, brincou ele.