Três cirurgias para retirar um câncer do cérebro, uma para retirar 200 tumores do intestino e um AVC (acidente vascular cerebral) sem aviso prévio. Tudo isso já aconteceu com Verônica Hipólito, corredora brasileira paralímpica da classe T38 – para atletas com paralisia cerebral leve – e nada a impediu de se tornar campeã mundial, conquistar medalhas na Rio-2016 e...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários