O clássico goiano pelas quartas de final da Superliga B de vôlei masculino terá sua primeira partida da eliminatória disputada nesta quarta-feira (31). No Ginásio Rio Vermelho, a partir das 19 horas, Vila Nova/Universo e Anápolis Vôlei iniciam a melhor de três jogos por uma vaga na semifinal da competição nacional.

Por causa do decreto estadual de nº 9.828, que suspendeu as atividades esportivas por 14 dias, os dois times disseram não ter tido um dia sequer de treino presencial e coletivo no período. Atletas das duas equipes tiveram de treinar em casa durante a paralisação.

“Amanhã (quarta-feira) de manhã, vamos nos reunir pela primeira vez e fazer um treino em quadra. A paralisação foi prejudicial, estávamos física e tecnicamente em um bom momento. Será um jogo de superação, que o momento nos exige”, analisou o técnico Neilon Carlos, do Vila Nova/Universo, que não terá desfalques para a partida.

A expectativa das equipes é que este primeiro jogo da série seja o mais prejudicado por causa da ausência de ritmo de jogo. “Passamos o período da paralisação fazendo treinos físicos em casa, mas a cidade (Anápolis) ainda está fechada e não podemos treinar. Vamos para o sacrifício, faz parte da competição, mas com certeza a paralisação terá interferência na parte técnica deste primeiro jogo. Será superação, nosso time está consciente disso”, salientou o treinador do Anápolis Vôlei, Ricardo Picinin, que também não tem desfalques para o duelo desta quarta-feira (31).

Os jogos entre Vila Nova/Universo e Anápolis Vôlei quase foram disputados em Natal-RN. A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) tentou levar a eliminatória para a cidade nordestina por causa do decreto estadual em Goiás. Outra possibilidade foi o Rio. Sem êxito, a opção foi aguardar o fim da suspensão das atividades e confirmar as novas datas do clássico goiano.

As quartas de final da Superliga B são disputadas em melhor de três. Se uma equipe vencer os dois primeiros jogos, avança sem a necessidade de um terceiro duelo. Vila Nova/Universo e Anápolis Vôlei fazem a primeira partida nesta quarta-feira e a segunda está prevista para sábado (3), às 17 horas, no Ginásio Newton de Faria, em Anápolis. Se necessário, o terceiro encontro será novamente em Anápolis, no domingo (4), a partir das 17 horas - o clube anapolino tem a vantagem de jogar duas partidas em casa por ter finalizado a 1ª fase em melhor colocação (3º x 6º) do que o Tigre.

“O Anápolis Vôlei é uma equipe que está há três anos consecutivos na disputa de competições, é um clássico regional que agrega ainda mais valor às quartas de final. Em qualquer situação, avançar para a semifinal já dá uma elevada na confiança, mas, por ser um clássico, aumenta a confiança. É importante conhecer bem o adversário para achar a vulnerabilidade e atacar, além de marcar bem a potencialidade do time. Será um confronto equilibrado e de superação”, comentou Neilon Carlos, técnico do Vila Nova/Universo, que está em sua primeira participação na Superliga B.

O vencedor do confronto goiano vai encarar, nas semifinais, quem passar do duelo entre Vôlei Futuro-SP e Brasília Vôlei/Upis-DF. Campeão e vice da Superliga B garantem acesso à Superliga masculina de vôlei.