É um paradoxo. As soluções que Tite encontrou nos jogos recentes para o setor ofensivo da seleção parecem se ampliar. Mas sem uma constância de desempenho coletivo e individual, o técnico vê o leque crescer. Embora o Brasil siga vencendo, não há uma solução definitiva para os problemas ofensivos do líder das Eliminatórias, com 100%, por mais absurdo que pareça. Mas é a re...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários