Há um silêncio na linha quando Edener Franco, presidente do Galvez, do Acre, escuta a pergunta sobre um jogador do time adversário na decisão do segundo turno do estadual. "Aqui não caberia, mas ele tem um direito garantido de progressão da pena. Eu trabalho com tantos criminosos, vejo que as pessoas conseguem se ressocializar e ter uma vida decente. É isso o que ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários