José Letelier, 55, recorda-se quando sua filha adolescente, hoje com 26 anos, disse querer jogar futebol. "Perguntei por que ela tinha de praticar um esporte que era para homens", lembra ele à reportagem. O ex-goleiro gosta de contar essa história sempre que pode. Serve como penitência para o preconceito que carregava e exemplo aos que ainda pensam assim. Hoje, ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários