A posse de Rogério Caboclo como presidente da CBF, nesta terça-feira (9), marcou uma reaproximação entre a entidade brasileira e a Fifa, órgão máximo do futebol mundial, após quatro anos. A ligação entre as duas entidades estava estremecida desde maio de 2015, quando, pouco mais de um mês após deixar a presidência da CBF, José Maria Marin foi preso na Suíça, assim como d...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários