Medalhista de prata em Tóquio, Pedro Barros, 26, tem um certo receio quando vê a também prateada Rayssa Leal, 13, competir em disputas de alto nível. É uma preocupação de skatista para skatista, de parceiro, amigo, de quem com 13 anos começava sua carreira profissional e, 13 anos depois, sabe que apesar das incalculáveis glórias, também há tropeços. “O skate me tr...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários