O dia seguinte ao rebaixamento do Goiás à Série B foi de silêncio. A diretoria executiva optou por não comentar o impacto que a queda terá no planejamento do clube para a temporada 2021. O único dirigente que expôs suas opiniões sobre o momento da equipe alviverde foi o presidente do Conselho Deliberativo, Hailé Pinheiro.Na opinião do dirigente de 84 anos, o Goiás f...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários