O Vila Nova encerrou na manhã desta quarta-feira (11) a preparação para o duelo desta quinta (12), contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. A equipe colorada teve oito dias para se preparar para o confronto e, segundo o técnico Marcelo Cabo, pode ter novidades no sistema tático e escalação titular.

O treinador preferiu esconder o time que mandará a campo em Campinas/SP. De acordo com Marcelo Cabo, o mistério é para não passar informações à Ponte Preta. A equipe colorada, porém, pode iniciar ou ter no decorrer do jogo dois centroavantes em campo.

“Eu testei algumas alternativas e esquemas diferentes que possamos utilizar durante o jogo. Uma delas é essa (Gustavo Henrique e Bruno Mezenga). Também fiz o Carlinhos com o Gustavo e outras alternativas. Com oito dias, tive a oportunidade de criar variantes no treinamentos. Não só em termos de jogadores, mas de formatação tática”, comentou Marcelo Cabo.

Recuperado de luxação no cotovelo direito, o atacante Bruno Mezenga será relacionado para o duelo contra a Ponte Preta. Ele se machucou no final da derrota, por 2 a 0, para o Sport, no dia 20 de agosto. O único desfalque é o lateral direito Jeferson, que está emprestado pela equipe campineira e, por causa de uma cláusula no contrato, não poderá enfrentar seu ex-time.

Pressionado no cargo, por causa do aproveitamento de 30,5% em 12 jogos, Marcelo Cabo se diz tranquilo quanto à permanência no comando do Vila Nova. “Todo jogo é decisivo. São 17 finais que temos. Se é decisivo pra mim ou não (para permanência no cargo), eu trabalho jogo a jogo, meta a meta e tarefa a tarefa. Tenho muita tranquilidade e consciência do trabalho que estou realizando dentro do Vila Nova”, frisou o treinador, que salientou que, no futebol brasileiro, os resultados são determinantes para permanência de um técnico e por isso ele busca um triunfo diante da Ponte Preta.

Segundo o treinador do Vila Nova, os últimos oito dias, depois do revés por 2 a 0 para o Vitória, foram aproveitados para recuperação física do elenco colorado, além de testes táticos e técnicos. A intenção é anular a Ponte Preta e vencer para conseguir escapar da zona de rebaixamento (Z4). “Temos de ter muita atenção com a bola parada deles, que é muito forte. Trabalhamos muito esse momento do jogo nas fases defensiva e ofensiva. Assistimos jogos da Ponte Preta para entender a formatação. Pegamos uma equipe que vai nos cobrar competitividade e muita marcação, temos de saber lidar com a pressão”, analisou Marcelo Cabo.

Na história, a equipe goiana nunca derrotou o time alvinegro atuando em Campinas. Para o técnico colorado, tabus foram feitos para serem quebrados. “Vamos trabalhar para conquistar a primeira vitória do Vila Nova diante da Ponte Preta no Moisés Lucarelli. Com todo respeito a Ponte Preta, sei que é uma equipe que foi formatada para brigar pelo acesso. É forte em Campinas, mas precisamos ir lá e buscar nosso objetivo”, disse Marcelo Cabo.

O Vila Nova é o 18º colocado da Série B com 21 pontos e não vence há cinco partidas. A equipe colorada precisa de uma vitória e um tropeço de Oeste ou Figueirense para deixar o Z4 da competição nacional. A Ponte Preta é a nona colocada com 31 pontos. O duelo válido pela 22ª rodada será disputado no Moisés Lucarelli, em Campinas, a partir das 21h30 desta quinta-feira (12).