Na sexta-feira (4) e sábado (5), duas reuniões foram realizadas no Atlético-GO para tentar uma solução ao impasse gerado no chamado "caso Jorginho". Delas, participaram o presidente do Atlético, Adson Batista, e um dos procuradores do jogador, Tiago Bastos, que esteve em Goiânia na tentativa de resolver a situação. Mas, segundo Tiago Bastos, não houve acordo e Jorginho e...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários