Hulk foi o grande personagem da partida que abriu a rodada da Liga dos Campeões, nesta quarta-feira. O brasileiro viveu momentos de herói e vilão no empate do Zenit St. Petersburg com o Porto, por 1 a 1, na Rússia, pelo Grupo G.

Um dos preferidos do técnico Luiz Felipe Scolari, o atacante foi o autor do gol dos anfitriões, mas perdeu um pênalti, defendido pelo compatriota Hélton, da equipe portuguesa.

Com o resultado, o Zenit perdeu chance de abrir vantagem justamente sobre o Porto, seu rival na briga pelo segundo lugar na chave. O time russo tem cinco pontos, um a mais que a equipe portuguesa.

A primeira posição pertence ao Atlético de Madrid, que ainda jogará nesta quarta. Se vencer o Austria Wien, o time espanhol vai assegurar a classificação antecipada para a fase de mata-mata.

Jogando em casa, o Zenit teve dificuldade para se impor em campo e viu o Porto dominar os primeiros minutos. Aos 23 minutos, o controle do jogo foi convertido em gol de Lucho Gonzalez, de cabeça.

O empate dos anfitriões veio cinco minutos depois. Hulk aproveitou vacilada da defesa e, dentro da área, não teve problemas para marcar o gol de empate. O brasileiro, contudo, teve grande oportunidade para virar o placar no segundo tempo.

Após toque de mão na bola do argentino Otamendi, o árbitro assinalou pênalti em favor do Zenit. Mas Hulk não conseguiu aproveitar. Bateu mal no canto e viu Hélton fazer a defesa, aos 5 minutos da etapa final. Com o empate, o Porto, que contou também com os brasileiros Alex Sandro e Fernando em campo, ainda tem chances de se classificar para as oitavas de final.