No dia 10 de julho de 2020, poucos dias antes do início da Série A do ano passado, o Atlético-GO anunciou, nas redes sociais do clube, a contratação do volante Willian Maranhão. Sem espaço no Vasco, o jogador chegou como reserva do volante Edson.

Depois que o então titular se transferiu para o futebol árabe (Al Qadisiya), Willian Maranhão herdou a posição e dela não mais saiu. Ao completar um ano de clube, o jogador se diz satisfeito, revela que ainda busca marcar o primeiro gol após 56 jogos disputados e espera que o Dragão possa voltar a vencer, neste domingo (18), às 16 horas, diante do Palmeiras, no Estádio Antônio Accioly. O adversário é líder do Brasileirão. 

"Estou feliz por completar um ano pelo Atlético-GO. Durante este tempo, houve bastante aprendizado, mas posso mostrar muito mais. Lógico, estou à procura do meu primeiro gol com a camisa do Atlético-GO. Apesar de ter a função de ajudar primeiro defensivamente, quem sabe possa fazer um gol para coroar este momento com a camisa do Atlético-GO", analisou o volante titular do Dragão, que tem 25 anos.

Enquanto marcar o primeiro gol com a camisa atleticana é uma meta pessoal do volante, a questão de o time ter sofrido gol nos instantes finais do jogo em que empatou (1 a 1) com o Juventude-RS, domingo (11), em Caxias do Sul-RS, incomoda. O Dragão vencia por 1 a 0, mas o levou o gol de empate aos 51 minutos - gol de pênalti convertido por Matheus Peixoto, instantes após o atacante Zé Roberto desperdiçar a chance de ampliar a vantagem de 1 a 0, na cara do goleiro gaúcho.

"Temos trabalhado bastante essa questão (sofrer gol no final do jogo), conversado sobre estarmos mais concentrados nas partidas para poder levar os três pontos para casa, o que é mais importante", ressaltou Willian Maranhão. "Da mesma forma que não conseguimos os três pontos, um ponto também pode fazer a diferença no final. Então, temos conversado bastante sobre concentração, sobre estarmos mais ligados em todos os detalhes no final do jogo para não tomar gols no final da partida", disse o jogador.

Sobre o Palmeiras, líder da Série A (25 pontos) e envolvido com a disputa das oitavas de final da Copa Libertadores, Willian Maranhão entende que o elenco atleticano não tem de ficar atrelado ao fato de o adversário estar preocupado com duas competições paralelas. "Eles (Palmeiras) estão ali para isso, para jogar duas competições. Cabe a nós jogar um bom futebol e voltar a vencer no Campeonato Brasileiro, que é o mais importa neste momento", frisou o volante do Atlético-GO.