Com boa campanha jogando dentro de casa, o Goiás tem a estratégia de usar o fator mando de campo como arma para atingir o instável Palmeiras no Serra Dourada, neste sábado (7), às 21 horas, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ainda sem saber se será apoiado pela torcida após a campanha “público zero”, apesar de mais de dez mil ingressos vendidos até nesta sexta-feira (6), a equipe tem a necessidade de resultado positivo.

A derrota diante do Fortaleza, pelo Brasileiro, no último domingo (1), aliada a outro resultado negativo no meio da semana, diante do Luverdense, pela Copa Verde (competição em que o Goiás é o único time de Série A), esgotou a paciência do torcedor. Após a Copa América, o alviverde é o time que mais perdeu posições na tabela de classificação (sete) do Brasileiro - é dono da terceira pior campanha após a torneio continental.

Entretanto, dentro de casa, a equipe tem desempenho equilibrado. Desde que a Série A voltou a ser disputada após a parada, foram três jogos em casa, somando uma vitória (Internacional), um empate (Atlético-MG) e uma derrota (Vasco). É a essa situação que o técnico Ney Franco quer se apegar para tirar pontos do Palmeiras, que vive momento de cobranças internas e externas após ser eliminado da Copa Libertadores e goleado pelo Flamengo na Série A.

“O objetivo são os três pontos, é jogar forte contra o Palmeiras, fazer valer o mando de campo. Temos a meta de finalizar o 1º turno entre os dez primeiros na classificação. Temos essa possibilidade, depende apenas do nosso esforço, trabalho e desempenho. A vitória, nesse jogo, é muito mais do que três pontos. Tem o lado psicológico, emocional e também de trazer os torcedores para o nosso lado e mostrar que podemos ter uma retomada”, afirmou o treinador.

O Palmeiras só não fica atrás do Goiás em temos de posições perdidas após a pausa para a Copa América. Antes líder isolado, o alviverde paulista é agora o 5º colocado, com seis pontos de distância para o Flamengo, atual 1º colocado. O time trocou recentemente de comando técnico - Felipão foi demitido e Mano Menezes assumiu. Apesar dessa instabilidade vivida pelo adversário, o treinador esmeraldino enfatizou que não diminui a dificuldade do Goiás no confronto.

“Saiu um treinador qualificado e entrou outro que também é. São dois treinadores campeões. A preocupação maior realmente é a qualidade técnica do adversário. Independentemente do treinador, sabemos que, do outro lado, tem uma equipe forte, bem montada, que vai lutar pelo título do Brasileiro. Dentro dessa capacidade do adversário, teremos de jogar muito para conseguir um bom resultado na nossa casa”, salientou o treinador.

Mesmo enaltecendo os pontos fortes do adversário, Ney Franco pretende mandar a campo uma equipe com posse de bola, que proponha o jogo, tenha a marcação encaixada e, principalmente, chegue forte ao ataque. O Goiás é o quarto time (ao lado de Chapecoense, Vasco e Botafogo) menos efetivo do campeonato na hora de marcar. São apenas 16 gols.

Ney Franco também comentou o protesto da torcida - houve proposta nas redes sociais de não ir ao estádio no jogo contra o Palmeiras. O comandante disse que “não vai questionar qualquer movimento em relação ao torcedor”, apesar de que, para ele, “não é a maioria” que defende tal atitude. O treinador afirmou que o momento é “totalmente errado para isso” porque o Brasileiro está no 1º turno ainda.

Time deve ter até quatro mudanças

Depois de ter fechado os dois treinos táticos da semana, o técnico Ney Franco deve promover, pelo menos, quatro alterações em relação ao jogo contra o Fortaleza. A principal novidade é a estreia do meia Alan Ruschel, que veio por empréstimo da Chapecoense, na equipe.

Na lateral direita, Yago Rocha cumprirá suspensão (foi expulso na Arena Castelão). Como Daniel Guedes retornou apenas no fim da semana passada aos treinos com bola, após passar mais de um mês no departamento médico se recuperando de entorse no tornozelo, o lateral não deve iniciar o jogo. Assim, o volante Yago Felipe será improvisado na posição.

O meio de campo é o setor que mais sofrerá alterações. Léo Sena volta de suspensão na vaga de Geovane, que vai para o banco. Gilberto Júnior entra no time para realizar a função de Yago Felipe. Caso Alan Ruschel estreie, como o treinador indicou, o mais provável é que Marcelo Hermes fique no banco de reservas. Marlone pode perder espaço para Renatinho.