O Internacional, enfim, voltou a ganhar. Nesta quinta-feira (8), o time de Eduardo Coudet fez 2 a 0 no Red Bull Bragantino, em Bragança Paulista, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro, e acabou com a série de partidas sem vitória.

Além de ganhar depois de cinco jogos, a equipe retomou a vice-liderança do Brasileirão. Tudo graças a Thiago Galhardo. O camisa 17 fez os dois gols do jogo. Em menos de 10 minutos.

Com 25 pontos, e um jogo a mais, o Internacional superou o Flamengo -que venceu o Sport e tem 24. O Red Bull Bragantino, por outro lado, segue com 12 pontos e em 19º lugar.

A vitória fora de casa não veio com futebol de encher os olhos, mas como fruto de um jogo efetivo. E vale muito ao Colorado. O time de Eduardo Coudet não vencia há cinco jogos no total - somando Copa Libertadores.

Na próxima rodada, o Bragantino visita o Atlético-GO e o Inter recebe o Athletico-PR. Os dois jogos serão no domingo, mas o time paulista entra em campo mais cedo. Às 18h15 (horário de Brasília). A partida no estádio Beira-Rio começa às 20h30.

QUEM BRILHOU: THIAGO GALHARDO

Atacante voltou a jogar mais avançado, perto do gol, e esbanjou inteligência para se posicionar e aproveitar erros da defesa do Bragantino.

QUEM DECEPCIONOU: ALERRANDRO

Autor de cinco gols no campeonato, o atacante foi discreto a ponto de não assustar o Inter e ainda deu azar. Saiu no primeiro tempo com lesão.

BRAGANTINO ERRA DEMAIS NA MARCAÇÃO

O time de Maurício Barbieri até tinha uma ideia para o jogo, mas o plano caiu por terra ao errar muito na defesa. O Inter, mesmo sem pressionar, conseguiu sempre achar espaços e jogadores livres. Galhardo que o diga (os dois gols foram com enorme liberdade).

No ataque, a posse de bola se mostrou completamente inócua. Muitos problemas individuais também reduziram as chances de o time fazer mais do que simplesmente competir.

INTER JOGA MAIS DIRETO E SE DÁ BEM

Repare no primeiro gol do Internacional. Ele traduz bem o que foi feito em Bragança Paulista e, caso seja preciso ficar mais claro, aí vai: o time de Eduardo Coudet foi mais direto. O cruzamento de Heitor, da intermediária, foi decisivo.

O meio-campo ideal, com todos os titulares à disposição, ajudou a equipe a ser mais consistente. Mas no segundo tempo, o paredão vermelho oscilou. Mais pressionado, contudo, continuou sem ser vazado.

 

RED BULL BRAGANTINO

Julio César; Aderlan Silva, Léo Ortiz, Ligger e Edimar; Ricardo Ryler (Uilian Correa), Raul, Claudinho (Thonny Anderson); Artur (Leandrinho), Bruno Tubarão (Luis Phelipe) e Alerrandro (Ytalo). Técnico: Maurício Barbieri

 

INTERNACIONAL

Marcelo Lomba; Heitor, Zé Gabriel, Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Gabriel Boschilia (Marcos Guilherme) e Patrick (Rodrigo Moledo); Pottker e Thiago Galhardo (D'Alessandro). Técnico: Eduardo Coudet

 

Estádio: Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)

Árbitro: Felipe Fernandes de Lima (MG)

Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa/MG) e Felipe Alan Costa de Oliveira (MG)

VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)

Cartões amarelos: Ricardo Ryller, Edimar, Uilian Correa (BRA); Cuesta, Edenilson, Rodrigo Lindoso (INT)

Cartão vermelho: Thonny Anderson (BRA)

Gols: Thiago Galhardo, aos 17 minutos e aos 25 minutos do primeiro tempo (INT)