Eugenio Figueredo assumiu oficialmente nesta terça-feira a presidência da Conmebol, em reunião do Comitê Executivo que ratificou a substituição do paraguaio Nicolas Leoz após o pedido de renúncia feito na semana passada. O dirigente uruguaio de 81 anos ficará no cargo até o final do mandato do seu antecessor, em maio de 2015.

Um dos dirigentes mais poderosos do futebol mundial nas últimas décadas, Leoz anunciou na terça-feira passada que estava saindo de cena. Alegando problemas de saúde, o paraguaio de 84 anos renunciou ao cargo que ocupava no Comitê Executivo da Fifa desde 1998 e deixou também suas funções na organização da Copa de 2014 no Brasil.

Na ocasião, Leoz também entregou seu cargo de presidente da Conmebol, que ocupava desde 1986, deixando a definição para a reunião do Comitê Executivo nesta terça-feira. Mas, logo no dia seguinte, a entidade confirmou a saída do paraguaio, ressaltando que o sucessor seria o vice-presidente Eugenio Figueredo, agora oficializado.

Na reunião do Comitê Executivo, com a presença dos presidentes das confederações filiadas à Conmebol, Figueredo foi oficializado como o substituto de Leoz. O uruguaio não deu entrevistas, mas leu um rápido comunicado em que agradeceu ao trabalho do seu antecessor, dizendo que ele promoveu "o crescimento do futebol sul-americano".

A Conmebol ainda confirmou nesta terça-feira que Figueredo também será o substituto de Leoz como membro do Comitê Executivo da Fifa, ao lado do brasileiro Marco Polo del Nero e do argentino Julio Grondona, os outros dois dirigentes que representam o futebol sul-americano no órgão - a indicação será referendada em 29 de maio.