Ingressos com preços acessíveis e envolvimento da comunidade local fazem a Fifa e o Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo Sub-17, que será realizada pela primeira vez no Brasil e em três sedes, Goiânia entre elas, terem boas perspectivas para a competição, que será disputada entre 26 de outubro e 17 de novembro. Representantes dos dois órgãos visitaram, neste domingo (1), os dois estádios goianienses que receberão jogos do torneio: Olímpico e Serrinha.

“Acabamos de começar a vender os bilhetes e queremos potencializar ao máximo a presença de público, inclusive atendendo a projetos sociais para envolver a comunidade local, escolas. Faremos acompanhamento muito próximo da Fifa com o COL para impulsionar as vendas”, afirmou Roberto Grassi, chefe de eventos de base da Fifa. “Temos uma política agressiva de preço de ingressos. O torcedor pode assistir jogos até por 5 reais. Queremos incentivar as pessoas a assistirem aos jogos”, concluiu.

A pré-venda de ingressos para o Mundial começou sexta-feira, mas apenas para clientes Visa. Esta fase, que tem 50% de desconto no valor cheio, vai até o dia 9 de setembro e tem bilhetes por 20 reais (categoria 1) e 10 reais (categoria 2). Assim, a meia do bilhete mais barato sai por 5 reais.

A venda para o público em geral começa dia 9 e terá três fases. Na 1ª fase, os preços serão os mesmos da pré-venda para clientes Visa - ela se encerra no dia 27 de setembro. A fase 2 tem ingressos a 30 e 15 reais nas duas categorias, entre os dias 27 de setembro e 23 de outubro. A fase 3 tem bilhetes a 40 e 20 reais e terá venda de 23 de outubro a 17 de novembro, sempre de acordo com a disponibilidade.

Roberto Grassi voltou a explicar a justificativa pelas sedes - Goiânia, Gama (DF) e Cariacica (ES). “Os estádios atendem ao tamanho da competição sub-17 como ela é concebida. A ideia é aproveitar outras cidades, desenvolver o futebol em todos os lugares que a gente puder para mais fãs irem a essas competições. Procuramos estádios menores, estruturas menores, que são mais apropriados para torneios de jovens”, disse o dirigente da Fifa.

Thiago Jannuzzi, gerente-geral de competição do COL, falou sobre a movimentação que Goiânia verá. “A cidade vai ver um gostinho do que é uma Copa do Mundo, em menor proporção, a organização e a atmosfera de competição internacional. A intenção é desenvolver o futebol na cidade, incentivar os jovens que vão assistir aos outros jovens jogando”, afirmou.

Goiânia receberá 18 jogos da Copa do Mundo Sub-17. Serão 12 confrontos da 1ª fase e seis partidas mata-mata (4 das oitavas de final e 2 das quartas de final).