Cinco dias de conversa não foram suficientes para Conmebol, River Plate e Boca Juniors definirem um local para a realização da finalíssima da Copa Libertadores em território argentino ou, no mínimo, na América do Sul. Eles recorreram ao presidente da Fifa, o suíço Gianni Infantino, que costurou um acordo entre a confederação sul-americana e a Real Federação Espanhola d...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários