A tarde estava quente e o dia, de muito calor, já se aproximava do fim, com o pôr do sol que se anunciava na direção do horizonte quando, às 17h40, os 28 atletas que cumpriram a jornada da 28ª Caminhada Ecológica finalmente vislumbraram, ao fundo, na direção do porto de Aruanã, as águas do Rio Araguaia. Premiação após cinco dias e 310 km percorridos de Trindade, com largada na terça-feira, e chegada neste sábado (20), com muitos turistas à espera dos participantes. Eles finalizaram mais uma edição do evento realizado pelo POPULAR e Grupo Jaime Câmara (GJC), com a mensagem “Pelo Cerrado# Somos Resistência”.

Com poucos metros separando o Rio Araguaia dos atletas, a disparada deles, em direção às águas, foi inevitável. Cada qual tinha sua razão para estar ali, além da defesa do Rio Araguaia, do bioma Cerrado e da natureza, como um todo. Rezaram, como sempre fizeram nos anos anteriores. No meio deles, pela primeira vez, estava o governador de Goiás, Ronaldo Caiado. Ele caminhou cerca de 3 km com os atletas. Vestido com camiseta, calção preto, tênis e com a primeira dama, Gracinha Caiado, ao lado, conduzindo Balu, cão da raça Golden Retriever.

Além deles, o prefeito de Aruanã, Hermano de Carvalho, assessores e o deputado estadual Delegado Eduardo Prado, autor do projeto de lei que pretende instituir 27 o dia de julho, no calendário cívico cultural do Estado de Goiás, como data da Caminhada Ecológica, também estavam presentes. Caiado caminhou e, após cumprimentar muitos turistas, mergulhou mais tarde no Araguaia. “É uma honra estar aqui. Espero que seja a primeira de outras que desejo estar aqui. O Cerrado precisa ser preservado. Os rios, também, assim como o nosso Araguaia”, disse o governador, que também tomou o tradicional banho de rio em meio aos atletas.

Para os participantes, hora de abraços, lágrimas e orações. Hora de depositar nas águas o cansaço, as dores ou até a tristeza, como a de João Batista Pereira de Souza, com o inseparável buquê de flores que, dessa vez, teria parte dele colocado sobre o túmulo do pai, Antônio Pereira de Souza, que morreu no início deste mês. João Batista, que completou 26 participações, disse, chorando, que aquele momento era de “dever cumprido” pela memória do pai.

Violeiro e estreante, Almir Pessoa ainda buscava entender o significado do “gesto e de cada metro percorrido” nos cinco dias. Natural de Brasília, disse que se sentia “ainda mais goiano, mais pé no chão” após a participação na Caminhada Ecológica. Artista reconhecido nacional e internacionalmente, Almir não se importou de dormir nas escolas, de se levantar bem cedo para largar às 5 horas, não reclamou de dores. Dele, o que se espera é inspiração e criação. “Terei de compor mais algumas músicas. Umas 200”, disse, aos risos, após ter se emocionado muito na chegada. Antes da Caminhada Ecológica, ele compôs, deu forma, ritmo e som à letra “Heróis da Natureza”.

Na segunda participação e após fazer um dos melhores tempos na seletiva, o baiano Paulo Amorim, que mora em Trindade, resumiu o que sentia, dois anos após estrear em 2017. “É uma sensação única, muito boa mesmo. Prometo voltar”, disse o atleta, enquanto abraçava os colegas e fazia selfies com todos eles, molhados. Outros atletas fizeram questão de se lembrar de José Maria dos Santos, que teve de deixar a 28ª Caminhada Ecológica na tarde de sexta-feira, após sentir uma arritmia cardíaca.

Próxima edição já é planejada

O fechamento da Caminhada Ecológica é um momento para se pensar a próxima. O mergulho nas águas do Rio Araguaia é a limpeza de corpo e alma, que desperta planos para a edição seguinte. Assim, a 29ª já tem duas definições na realização da seletiva e na recepção na abertura do evento. A meta é fortalecer ainda mais os vínculos entre participantes e a comunidade, além de reforçar as exigências na seleção dos atletas.

Coordenador da Caminhada Ecológica desde a 1ª edição, em 1992, professor Antônio Celso da Fonseca pretende retomar a seletiva de dois dias e dividida em três etapas, de 28km cada uma. No total, serão 84km, como antes, e com a seletiva realizada no Autódromo de Goiânia. Com isso, os organizadores esperam fazer melhor a simulação das condições de realização da Caminhada Ecológica, que é feita em dias quentes, no asfalto e, muitas vezes, sem ter a arborização nas laterais da rodovia.

“Você pode ter melhor definição da reação dos atletas em condições parecidas às que enfrentarão durante cinco dias na estrada”, explicou Antônio Celso. Em 2018, a seletiva ocorreu no anel externo do autódromo, com 30km e numa manhã de sábado. Agora, a seleção voltou ao Parque Areião, com 60km divididos em duas fases num domingo, cedo e à tarde.

Outra novidade é que, em 2019, Trindade estará completando cem anos no dia 16 de julho. Um dos atletas da 28ª Caminhada Ecológica e secretário de Meio Ambiente na Capital da Fé, Esmeraldo José da Silva Filho disse que o centenário trindadense será marcado por amplo calendário de eventos festivos. Neles, o projeto da Caminhada terá atenção especial, pois os atletas iniciam o evento em Trindade, com recepção, missa na Matriz, jantar e a largada na Basílica, no dia seguinte. Esmeraldo Filho não quis adiantar detalhes da programação, mas garante que contemplará o centenário da cidade.

Se os projetos para a próxima edição estão se delineando, a 28ª edição, finalizada ontem, foi marcada pela estreia da atleta Sandra Luiza Rodrigues, de 40 anos, como capitã da equipe. “Fiz questão de manter o pelotão o mais unido possível. Todos colaboraram e chegamos”, disse Sandra, que se emocionou na chegada e chorou bastante, abraçando atletas e membros de equipes de apoio. Ela participa de grupos de corrida e de treinamento, em Goiânia. Pretende recrutar “algum amigo ou amiga” para a próxima edição.

Os atletas, como Sandra Luiza, fizeram questão de homenagear o veterano colega de equipe, José Maria dos Santos, que teve uma arritmia cardíaca na tarde de sexta-feira, antes de iniciar o percurso do dia. Foi encaminhado ao Hospital de Faina, diagnosticado e acompanhado pelo médico da Caminhada Ecológica, Paulo Milad, até Goiânia, onde ficou no Hospital Anis Rassi, em observação, assim como ontem (sábado). Zé Maria manteve contato com organizadores, procurou passar-lhes tranquilidade, assim como aos colegas de Caminhada Ecológica. Ele seria submetido a mais exames.

A 28ª Caminhada Ecológica é realizada pelo POPULAR/Grupo Jaime Câmara (GJC), com patrocínio de Unimed Goiânia. O evento tem apoio de Detran/Governo de Goiás, Belcar, Bio Resíduos, Fast Açaí, Hospital Anis Rassi, Unifan, Sesi, Saneago, Casa da Nutrição Suprimentos e Probiótica. O apoio logístico é do Batalhão Rodoviário e do Corpo de Bombeiros de Goiás.