Após a publicação do decreto municipal que estabelece suspensão intermitente, de 14 em 14 dias, das atividades não essenciais em Goiânia, a diretoria do Goiás vai procurar uma alternativa para seguir com as atividades. O presidente Marcelo Almeida entende que com a previsão de início do Campeonato Brasileiro para agosto, o time esmeraldino ficaria muito prejudicado e...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários