A possibilidade de chuva era real sobre o Autódromo de Goiânia. No gramado, sentados e levando guarda-chuvas pra emergência, a família se reuniu. Com vista privilegiada à pista e ao outro lado da cidade, o paranaense Napoleão Luiz de Freitas, de 84 anos, curtia passagem barulhenta de carros. A mulher dele, Zita Martins Honório da Silva, também. No meio, a filha de Napo...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários