"A gente não pode pensar que elas merecem menos". A frase de Tatiela Silveira, técnica da Ferroviária, atual campeã brasileira feminina indica a filosofia que tem guiado o clube do interior paulista há quase 20 anos e o modo como os seus gestores enxergam uma modalidade em que as mulheres já estiveram proibidas de praticar no País. Fundada em 1950, a Associação ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários