Como o volante Pedro Bambu não deverá iniciar o clássico deste sábado (13), diante do Vila Nova, no Estádio Antônio Accioly, a tendência é que o zagueiro Gilvan, de 29 anos, seja o capitão do Atlético.

Ele é considerado uma liderança no elenco e é do tipo que não tem medo de cara feia dos adversários. Na vitória de 1 a 0 sobre o Guarani, antes da pausa à Copa América, Gilvan encarou o colombiano Pablo Armero, que se irritou após uma jogada e quis tirar satisfação do zagueiro atleticano. Apesar desse estilo, Gilvan adotou discurso ameno após o treino da manhã desta quarta-feira (11) e diss que espera um clássico bem disputado, sem ambiente de tensão e as confusões que marcaram o último clássico, no dia 7 de abril, pela semifinal do Goianão - vitória rubro-negra por 1 a 0, com gol de Jorginho.

"A nossa equipe realmente é muito leve, do meio para frente, mas jogamos firme, na bola e não temos time desleal. Contato físico vai sempre existir. No volêi, é que não há contato (risos). Vamos sempre fazer o melhor para vencer e esperamos que seja um grande jogo", disse o zagueiro atleticano, que terá ao lado dele, o retorno de Lucas Rocha, que está retomando a posição que foi ocupada por Oliveira, nas vitórias sobre Guarani e Cuiabá (ambas por 1 a 0).

Gilvan ressaltou a importância do clássico, pois o triunfo do Atlético pode recolocá-lo entre os quatro melhores colocados (G4) ou mantê-lo próximo. "Estar sempre vencendo em casa é importante. Acho que será jogo bom, aberto, com as duas equipes procurando a vitória. Acho que será um grande espetáculo. É um jogo que vale muito para gente. A equipe do Vila Nova está crescendo. Já se passaram oito rodadas, até agora. Falta muita, temos de estar atentos, porque lá tem grandes jogadores, principalmente o Alan Mineiro, que finaliza bem, e uma defesa muito boa, bem postada. Temos de estar atentos a tudo isso", apontou o zagueiro do Dragão.

No treino desta quarta-feira (11), o técnico Wagner Lopes manteve a formação dos últimos treinos: Kozlinski; Jonathan, Lucas Rocha, Oliveira, Nicolas; André Castro, Moacir, Jorginho; Matheus, Pedro Raul, Mike. Na intertemporada, dois atletas estão perdendo a posição: o volante Pedro Bambu e o zagueiro Oliveira. Bambu, que não estava numa fase boa, terá de brigar pela titularidade com André Castro, que voltou ao clube - atuou no Dragão na Série A de 2017 - e convenceu Wagner Lopes de que poderá ser útil à equipe.