Pelo segundo ano seguido, a Caminhada Ecológica não poderá ser realizada por causa da pandemia do coronavírus. Tradição na temporada de férias em Goiás, no mês de julho, a iniciativa carrega a bandeira da preservação da natureza, da defesa do ecossistema do Cerrado, das tradições culturais goianas, da educação ambiental e defesa da vida.

Realizada pelo Grupo Jaime Câmara (GJC) através do jornal O POPULAR com apoio de membros da comunidade científica, universidade, parceiros e participação efetiva de atletas, que passam pelo processo da seletiva antes da jornada de cinco dias e 310 km de Trindade a Aruanã, com passagem por 11 municípios, a Caminhada Ecológica é um marco no Estado de Goiás.

Pelo calendário de 2021, a largada seria nesta terça-feira (13), em Trindade, com a chegada no sábado (17), em Aruanã, onde os atletas se curam do cansaço e do desgaste físico com o tradicional banho nas águas do Rio Araguaia. Porém, pela necessidade de preservar, principalmente, a vida, a iniciativa precisa ser adiada por mais uma temporada.

Assim, a 29ª edição do evento não pôde ser realizada em julho de 2020 nem em julho de 2021. A previsão é de que possa retornar, firme, forte, segura e atual, no próximo ano (2022). Depois, em calendário de projetos em desenvolvimento, chegar à 30ª edição em 2023.

“Pretendíamos fazer a Caminhada Ecológica neste ano (2021). Porém, temos de seguir os protocolos de segurança e de saúde. Queremos voltar na próxima temporada (2022). A Caminhada Ecológica terá de se adaptar às exigências, seguir protocolos. Teremos de fazer um estudo para readaptá-la à nova realidade”, explicou a gerente de projetos do GJC, Kamilla Porto. A realização do projeto está proibida, também, pelo decreto do governo estadual que limita atividades na região do Rio Araguaia para evitar aglomerações.

“A Caminhada Ecológica está cada vez mais viva, aguardando as determinações governamentais e das autoridades sanitárias para voltar num momento de segurança. No próximo ano, queremos voltar com toda a segurança possível”, disse o coordenador técnico Antônio Celso da Fonseca. Segundo ele, se trata de um projeto que veio para ficar e que voltará assim que houver segurança para todos os envolvidos.

Para manter viva a chama da Caminhada Ecológica, um grupo de atletas decidiu realizar, na manhã do próximo domingo (18), a partir das 6 horas, um evento simbólico. Por iniciativa própria, os atletas farão percurso, na Rodovia dos Romeiros, de 24km - 12km de ida (saída de Goiânia, acima do Terminal do Padre Pelágio) na direção de Trindade, com retorno na mesma distância (12km) no sentido da capital.

“Não tem nenhum caráter oficial, não fizemos seletiva nem vamos caminhar no ritmo que estamos acostumados durante a Caminhada. É para marcar presença mesmo, mostrar o nosso apoio ao projeto. Voltaremos com segurança em 2022”, disse o atleta Marcelo Marciano Oliveira, que está organizando o ato simbólico ao lado da atleta Sandra Luiza.

Com respeito aos protocolos sanitários e sem aglomeração, 27 atletas caminharão distribuídos em quatro filas e distanciamento de dois metros um do outro. Representantes das equipes de apoio também marcarão presença. Cada um levará garrafinhas de água, álcool em gel e o próprio lanche. Foram confeccionadas máscaras para cada participante. Cada um usará camiseta de edições anteriores do evento, calções verdes e hão haverá nenhum tipo de uso dos símbolos da Caminhada Ecológica, como o Troféu Jaburu e a bandeira.