O atacante Renato Kayzer, antes da paralisação do futebol por causa do coronavirus, vivia grande fase e marcou sete gols pelo Atlético. Pediu para jogar como camisa 9 e aprova o momento. "Na base, sempre joguei de 9. Na minha base quase completa, fui jogador centralizado. Quando comecei a subir para o profissional (no Vasco), até por causa da velocidade, pelas caract...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários