Precisando conquistar a Copa América para não ver seu trabalho visando o Mundial do Catar minado - ou até mesmo interrompido - três anos antes, Tite preferiu ser ortodoxo e renovou pouco a seleção que ganhou no último domingo a competição continental. O treinador repetiu 14 nomes que fracassaram na Copa da Rússia. Agora, ele deverá aproveitar que o próximo compromisso o...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários