O anúncio de que o Brasil será a sede da Copa América entre junho e julho gerou reações variadas no mundo político. Figuras aliadas ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) procuraram mostrar, embora timidamente, que veem com bons olhos a definição. Os oposicionistas, com diferentes graus de indignação, questionaram a decisão repentina. A competição entre ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários