Escolhido para ser o novo presidente executivo da Boeing, David Calhoun não terá só de lidar com a pressão para renovar a empresa após a crise com o 737 Max, modelo da fabricante de aeronaves que se envolveu em dois acidentes fatais entre outubro de 2018 e março de 2019. Ele também terá de enfrentar os questionamentos de autoridades regulatórias europeias sobre a fusão q...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários