O home office adotado por empresas privadas e órgãos públicos faz parte da realidade do Estado de Goiás desde o início da pandemia de coronavírus. A partir da segunda quinzena de março, passou a ser feito por servidores públicos de boa parte das atividades em que o contato presencial não é imprescindível. Isso ajudou o governo estadual a ter economia de R$ 40,109 milhõe...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários