Para o empresário Imad Esper, gestor da rede varejista Savan Calçados, alguns bancos hoje têm duas formas de ver seus clientes: antes e depois da Covid-19. Ele conta que teve um empréstimo pré-aprovado pelo banco onde mantinha um relacionamento de 27 anos antes da pandemia. Depois que o decreto estadual determinou o fechamento do comércio não essencial, Imad foi inform...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários