O setor de franquias conseguiu continuar crescendo, mesmo na crise, ao contrário de outros negócios. Para que isso fosse possível, a diretora Regional Centro-Oeste da ABF, Cláudia Vobeto, lembra que as redes precisaram inovar, buscando novos modelos e mercados, a partir de 2015. Os alvos foram os modelos de negócios mais enxutos. “Um bom exemplo é o da Cacau Show, que...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários