No quarto do seu apartamento no East Village, Nova York, Alison Mazur relaxou na cadeira e suspirou satisfeita enquanto uma esteticista cobria suas unhas com um esmalte acinzentado. Foi sua primeira sessão profissional de manicure e pedicure em quatro meses, desde o fechamento dos salões de beleza de todo o país imposto pelo coronavírus. Durante a pandemia, Alison...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários