A entrada de Gol e Latam na disputa pela Avianca Brasil, em recuperação judicial, é apenas uma estratégia para tirar a Azul da jogada e impedi-la de crescer no aeroporto de Congonhas (SP), o mais disputado do País, segundo o presidente da Azul, John Rodgerson. "Elas vão quebrar uma empresa para evitar que a gente faça a ponte aérea", disse. A Azul havia oferecido US$ 1...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários