O Ministério Público de Goiás (MP-GO) recomendou aos donos de supermercados, mercearias, distribuidoras, e outros estabelecimentos comerciais de Rio Verde que cessem, imediatamente, eventual aumento arbitrário de preços dos produtos que comercializam, inclusive de itens essenciais como arroz, feijão e leite, sob pena de serem adotadas medidas legais necessárias.

O promotor de Justiça Márcio Lopes de Toledo, titular da 5ª Promotoria de Justiça da comarca requereu, ainda, que o Procon municipal faça levantamentos e fiscalize o comércio local para inibir a prática, devendo comunicar ao MP-GO e à autoridade policial violações que importem em aumento injustificado.