Brasília - Apesar da piora do desempenho da indústria em maio e das projeções de crescimento modesto no ano, o setor descarta uma onda de demissões. A avaliação é da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que divulgou ontem quedas no faturamento (-0,5%), no total de horas trabalhadas (-3,6%) e no emprego (-0,2%) do setor, na comparação com abril. Os núme...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários