As distribuidoras de combustíveis deverão continuar recolhendo o adicional de 2% de ICMS destinados ao Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás (Protege), que incide sobre a venda de gasolina, óleo diesel e etanol hidratado. Uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu os efeitos de outra decisão da Justiça de Goiás que havia beneficiado as empresas filiadas a...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários