Após estudo do governo federal apontar que conceito utilizado em Goiás para medir despesa com pessoal mascarou crise fiscal, a subsecretária do Tesouro Estadual, Selene Peres Peres Nunes, afirma que o governo goiano não pode mudar os cálculos. Ela explica que eles atendem no Relatório de Gestão Fiscal (RGF) a Emenda Constitucional 55 do Estado, a qual exclui o impost...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários