O prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PP), afirma que o entendimento é de que no passado não foi pago o que devia. “O valor declarado por parte da Celg e da Enel não corresponde ao apurado pelo município. Há um desencontro”, diz. A expectativa, segundo ele, é de que em terceira instância ocorra o ressarcimento ou por uma decisão judicial favorável ou por um acordo. ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários