O banco BTG Pactual entrou ontem oficialmente na disputa por uma vaga no conselho de administração da Usiminas. O banco indicou o nome do executivo Marco Antonio Bologna, ex-presidente da companhia aérea TAM, para uma vaga. O candidato do BTG deverá disputar um assento no conselho com o investidor Lírio Parisotto, indicado pelo fundo L. Par. A votação será realizada em assembleia geral extraordinária (AGE) na segunda-feira.

Em comunicado, a Usiminas informou que, até ontem à noite, havia apenas uma indicação para presidência do conselho de administração. O candidato é o advogado Marcelo Gasparino, que já é conselheiro da Usiminas, que permanece no cargo, pois foi eleito em votação separada - ele foi indicado pelo fundo L. Par. 

O grupo que eleger o representante dos minoritários, poderá, na prática, escolher o presidente do conselho da Usiminas, disseram ao Estado fontes próximas a questão. O motivo é que os controladores - a Nippon Steel e a Ternium - estão em meio a um conflito societário que se estende há meses. A decisão, portanto, deve recair sobre os minoritários.

A saída do atual presidente do conselho da Usiminas, Paulo Penido, é dada como certa, uma vez que a sua permanência exigiria consenso entre Nippon e Ternium, algo que parece distante no momento. Ele foi indicado para a recondução ao conselho pela Nippon Steel.